//
Você está a ler ...
Cursos, Formação, Saúde

Causas e Tratamento de Queimaduras

Quando se fala em queimaduras o mais certo é pensar-se imediatamente em calor. Ou no calor do sol (as queimaduras solares ocorrem quando a quantidade de exposição ao sol excede a capacidade da melanina proteger a pele) ou em fogos. Não é de estranhar: em Portugal, a base de dados nacional de incêndios florestais registou, no período compreendido entre 1 de janeiro e 15 de outubro de 2013, um total de 18.869 incêndios.

Os fogos domésticos são também recorrentes no nosso país, e um dos principais motivos de queimaduras. De acordo com o Portal do Cidadão do Governo português, as causas mais comuns dos incêndios na habitação incluem o descuido ao cozinhar, cigarros mal apagados, deixar o aquecimento ligado, velas, candeeiros a gás e a petróleo, problemas na instalação elétrica e nos aparelhos elétricos e lareiras.

quiema5Mas o calor e o fogo não são as únicas causas de queimadura e a pele não é o único órgão afetado. Também o frio, a eletricidade, a exposição a produtos químicos, radiações e a fricção em determinadas superfícies podem ser responsáveis por lesões dos tecidos, quer externos, quer internos. Daí que o risco de queimadura vai muito além da exposição a incêndios: todos os anos há em Portugal mais de 1500 acidentes que resultam em queimaduras. Cerca de 38% das vítimas são crianças, segundo o presidente da Associação Portuguesa de Queimados.

A queimadura pode ser definida, em termos gerais, como uma ferida traumática provocada por diversos agentes sobre o revestimento corporal,  mas envolve muitos outros aspetos que é importante conhecer para facultar um tratamento adequado. A gravidade da queimadura depende de vários fatores: a sua causa; a extensão da superfície corporal queimada; a profundidade, o local da queimadura e até a idade da vítima.

 

Felizmente, a maioria das queimaduras que
queima6ocorrem em ambiente doméstico são superficiais – de primeiro grau ou de segundo grau ligeiro. Podem ser tratadas facilmente, com soro fisiológico ou mesmo água fria corrente. No entanto, as queimaduras de segundo e terceiro grau exigem, muitas vezes, que a vítima seja encaminhada para uma unidade de saúde e, nestes casos, os procedimentos são bem mais complexos. Queimaduras de terceiro grau são sempre classificadas como ferimentos graves e exigem tratamento médico imediato.

Para dar a conhecer o modo de atuação mais adequado no tratamento a queimados, a Bwizer promove, em parceria com a Forumenfermagem, o curso Avançado em Queimaduras, que vai decorrer em fevereiro, no Porto, dirigido a médicos e enfermeiros. Nesta formação avançada será abordada a queimadura, desde o momento que esta ocorre, passando pela abordagem ao doente crítico até à alta hospitalar.

Saiba mais em: http://bwizer.com/formacao/cursosDetalhe/680/Avancado-em-Queimaduras-Fev-2014-PORTO

 

 

Discussão

Ainda sem comentários.

Participe! Deixe um comentário ...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: