//
Você está a ler ...
Enfermagem, Fisioterapia, Geral, Saúde

A Dor Crónica e os tratamentos “alternativos”

Na passada segunda-feira, dia 20 Julho, a Kaiser Permanente, um dos maiores organismos de prestação de serviços de saúde privado dos Estados Unidos da América, publicou um estudo muito revelador.

o-CHRONIC-PAIN-facebookA maioria dos seus doentes com dor crónica recorre a tratamentos alternativos, fora das terapias chamadas de convencion
ais, e não conta ao seu médico que o faz.

O investigador principal, o Dr. Charles Elder, um investigador afiliado da Kaiser Permanente Center for Health Research, revelou que “Our study confirms that most of our patients with chronic pain are seeking complementary treatments to supplement the care we provide in the primary care setting,”.

Para este estudo foram entrevistados mais de 6.000 pacientes em Oregon e Washington. Todos os voluntários do estudo tinham três ou mais consultas para a dor crónica nos últimos 18 meses e cinquenta e oito por cento das pessoas tinham recorrido a terapias alternativas para tratar a dor, nomeadamente a Quiropraxia, Acupuntura ou ambos.

Muitos dos pacientes entrevistados tinham informado os seus médicos de cuidados primários sobre o uso dessas terapias alternativas. No entanto, 35 por cento dos recorreram à Acupuntura e 42 por cento daqueles que tiveram tratamento Quiroprático não o mencionou. No entanto, quase todos os pacientes disseram que ficaria feliz em compartilhar a informação caso o seu médico coloca-se a questão diretamente.

Então, onde está o problema? Onde será que reside o preconceito sobre as terapias alternativas? No paciente ou no profissional de saúde?

Será que o profissional de saúde não quer saber ou tem receio de perguntar?

E o paciente? Porque é que não passa este tipo de informação de forma proactiva? Afinal de contas é um tratamento como outro qualquer e o seu médico/fisioterapeuta/enfermeiro/etc. deverá tê-lo em conta num plano geral de “Pain Management”, especialmente quando se fala em Dor Crónica.

É verdade que já muitas fronteiras se quebraram no que diz respeito à Medicina Convencional e às Terapias Alternativas. E falarmos dos Estados Unidos da América não é o mesmo que falarmos de Portugal, no entanto, pode ainda representar um certo estigma no que toca a estas terapias.

Em Portugal, existem já várias unidades de tratamento de Dor Crónica que recorrem às terapias alternativas para potenciar resultados, o que só demonstra uma evolução muito positiva do setor da saúde no nosso país.

Porque em saúde o objetivo terá sempre de ser a oferta do melhor tratamento possível com os resultados mais satisfatórios. Este ponto é ainda mais importante em situações de patologia crónica que obrigam os pacientes a recorrer de forma constante a cuidados de saúde.

Segundo o Dr. Charles Elder, devemos questionar os nossos utentes sobre as terapias alternativas e abordagens complementares que possam estar a utilizar. Se nós sabemos o que resulta em particular naquele paciente, podemos fazer um trabalho ainda melhor, aconselhar e potenciar os nossos resultados!

Fonte: Kaiser Permanente, American Journal of Managed Care

 

Discussão

Ainda sem comentários.

Participe! Deixe um comentário ...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: